No início, era o verbo

Querer.
Um querer feito de uma mão-cheia de ideias trazidas do Festival Lumière, no Canadá, em que o chefe Ljubomir participou, conjugadas com outras tantas que iam germinando, dia após dia, na cabeça do chefe.

Em seguida, o fazer.
Em Setembro de 2010, no Chiado, nascia o segundo espaço em Lisboa com assinatura 100 Maneiras: Bistro 100 Maneiras. “Bistrô”, chamam-lhe alguns, carregando no sotaque francês.

No entanto, não é de França mas das raízes de Ljubo que vem este Bistro – “limpo e claro”, significa em sérvio. Limpas e claras, as ideias, a comida, o espaço.

BISTRO

É um edifício de inspiração Art Déco recuperado para se converter numa casa sem tempo, que se estende por dois andares (um para fumadores, outro livre de fumo), com espaço para receber até 80 pessoas, aberto até às 2h da manhã, de segunda a sábado.

A estas salas juntam-se ainda o Quarto do Bistro e a Hendrick’s Room.

O primeiro, aberto em 2014, ganhou o nome pelo ambiente intimista, pela decoração depurada, pela vontade de chegar e ficar, sempre mais e mais um minuto, como quem está em casa de amigos. Concebido pelo gabinete HA+JE Arquitectura, é um lugar onde se servem sonhos em estado líquido e sólido. Cocktails e petiscos para jantar – ou para antes ou depois de jantar, num menu com sugestões como as cascas de batata com ervas aromáticas, bolinhas de bacalhau com aioli de coentros, pork ribs e outras tantas propostas.

Já a Hendrick`s Room, 2016 pelos artistas plásticos Mário Belém e Filipe Pinto Soares, assume-se como uma obra de arte a ser reinventada ao gosto de cada um.

Neste espaço privado, concebido para momentos exclusivos, é possível personalizar o ambiente de acordo com o humor de quem o ocupa, controlando a intensidade das luzes do tecto e das paredes e até conectar um smartphone para escolher a música ambiente.

Uma sala para receber jantares únicos, com menus desenhados à medida pelo chefe Ljubomir Stanisic, também disponível para quem pretender apenas um espaço privado onde desfrutar do menu do Bistro 100 Maneiras.

COZINHA

No Bistro, a escolha é feita à carta, com criações concebidas a partir do receituário tradicional português, “jugoslavo”, francês e italiano, com toque de autor e inspirações trazidas das viagens, vivências e experiências de Ljubo, sem limites pré-traçados. Do foie-gras aos túbaros, do marisco à caça, dos produtos de “luxo” aos menos (re)conhecidos. Um menu que inclui propostas para picar e partilhar, uma secção destinada aos “corajosos”, pratos sazonais, sucessos que se recusam a deixar a mesa independentemente da estação e, claro, um inevitável final feliz.

BAR
DE COCKTAILS

Felizes, também, são as sugestões saídas do bar do Bistro, distinguido pela revista Monocle, no final de 2013, como o lugar ideal para beber um cocktail em Lisboa. A chefiar o balcão, está Jorge Camilo, parte da equipa fundadora do restaurante e responsável por muitas das criações originais do bar. Dois anos depois de começar a trabalhar no bar do Bistro, arrecadou o primeiro lugar na competição nacional da Gin Mare.

Em 2014, a revista Zest by Gin Lovers mencionou-o como “provavelmente o melhor barman de Portugal”. Assinou, também, quase todas as receitas do primeiro grande livro de cocktails português, 100 Cocktails 100 Maneiras, editado em novembro de 2015 pela Esfera dos Livros. Um livro que reflete a importância da coquetelaria no restaurante e em todo o conceito 100 Maneiras.

BAR

Eclético e urbano, sem presunções nem preconceitos, é ainda o palco por excelência dos vários eventos com assinatura 100 Maneiras: datas em que a gastronomia surge de mãos dadas com outras áreas, como o cinema, a música, as artes plásticas, as viagens ou a enologia, promovendo o espírito 100 maneiras para lá de quaisquer fronteiras.

Carta do Bistro

Carta do Bistro

Dezembro 17, 2016
Bar de cocktails

Bar de cocktails

Dezembro 17, 2016
Hendrick’s Room

Hendrick’s Room

Dezembro 17, 2016